Visualizar descrição arquivística

Fundo BR SPAPESP SEADE - Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados
Relatórios

Identificação

Código de referência

BR SPAPESP SEADE

Título

Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados

Data(s)

  • 1895 - 2000 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte


  • Dimensão: 1 caixa, 101 livros, 100 pacotes, 167 vídeo cassetes (VHS) e 58 áudio cassetes.
  • Suporte: papel e fita magnética.
  • Gênero: audiovisual, sonoro e textual.

Contextualização

Produtor/Acumulador

Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados do Estado de São Paulo (1975 -)

História institucional

A Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE) é responsável pela produção e disseminação de análises estatísticas do estado de São Paulo desde 1978. Em seus 40 anos de atuação, a SEADE tornou-se referência na realização de pesquisas diretas, levantamento de informações e aprimoramento de ferramentas de análise de dados para a formulação de políticas públicas (1). O primeiro órgão incumbido da coleta de dados e produção de estatísticas no estado foi a Repartição de Estatística e Arquivo do Estado, criada em 1892 (2). Subordinada à Secretaria do Interior, a Repartição de Estatística e Arquivo do Estado produziu estatísticas gerais sobre população, saúde pública e diversas atividades produtivas até sua extinção, em 1936. Nesse ano, o governo do estado de São Paulo ratificou as diretrizes aprovadas pela Convenção Nacional de Estatística, que criou as bases, em nível federal e estadual, para a produção de dados estatísticos confiáveis no país (3).

Em 1938 o governo do estado montou o Departamento Estadual de Estatística (DEE), que assumiu os serviços antes prestados pela Repartição de Estatística e Arquivo do Estado, padronizando a publicação de anuários estatísticos segundo as diretrizes estabelecidas pela Convenção Nacional de Estatística (4). Em 1950, o DEE deu lugar ao Departamento de Estatística do Estado de São Paulo (DEESP), que veio a ser considerado um órgão de elite do funcionalismo (5). Em 1966, o DEESP passou a fazer parte da estrutura da Secretaria de Economia e Planejamento (6). Dez anos depois, o DEESP foi absorvido pela Coordenadoria de Análise de Dados (CAD), órgão responsável pelo Sistema Estadual de Análise de Dados Estatísticos (SEADE) e por articular as informações gerenciais do governo (7).
Em 1978, o governo estadual instituiu a Fundação SEADE, transformando-a numa instituição autônoma e independente, herdeira da longa tradição na produção de estatísticas no estado de São Paulo (8). No ano seguinte a SEADE teve seus estatutos aprovados, consolidando seu papel de instrumento para o conhecimento da realidade socioeconômica do estado (9).

(1) MOTOYAMA, Shozo; VARGAS, Renato Teixeira; COMEGNO, Maria Cecília. SEADE: uma história exemplar. São Paulo: Seade/Imprensa oficial do Estado de São Paulo, 2008.
(2) Decreto nº 30, de 10 de março de 1892.
(3) Lei nº 2.658, de 9 de setembro de 1936 e Decreto nº 7.838, de 9 de setembro de 1936; INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA. Convenção Nacional de Estatística. Rio de Janeiro: Departamento de Estatística e Publicidade/Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, 1936.
(4) Decreto nº 9.330, de 15 de julho de 1938.
(5) Lei nº 877, de 4 de dezembro de 1950.
(6) Lei nº 9.362, de 31 de maio de 1966.
(7) Decreto nº 6.809, de 25 de setembro de 1975.
(8) Lei nº 1.866, de 4 de dezembro de 1978.
(9) Decreto nº 13.161, de 19 de janeiro de 1979; Decreto nº 64.059, de 1 de janeiro de 2019.

História arquivística

Em 1986 a Fundação SEADE doou 306 livros para a Biblioteca do APESP. Entre os livros doados haviam censos do IBGE, estudos, pesquisas e manuais produzidos entre 1911 e 1983 (1). Esses livros foram incorporados ao acervo da Biblioteca do APESP, junto a outros acervos de procedência diversa. Em 2000 ocorreu um recolhimento de documentos sonoros e audiovisuais, provenientes da SEADE. O recolhimento listou 167 fitas VHS e 58 fitas cassete com reportagens sobre a SEADE, gravadas entre 1996 e 2000 (2). Um segundo recolhimento foi realizado em 2017 e incluiu cerca de 1.288 livros e periódicos doados à Biblioteca do APESP (3). Outro lote de documentos também foi recolhido em 2017 e contemplou 23 caixas e 100 pacotes de documentação textual e publicações estatísticas, produzidos entre os anos de 1895 e 1970 (4).

(1) Ofício nº 001/86, encaminhando ao Serviço de Arquivo Histórico a documentação recebida em doação da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados.
(2) Termo de recolhimento dos documentos produzidos e acumulados pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados, datado de 9 de junho de 2000.
(3) Termo de recebimento do Núcleo de Biblioteca e Hemeroteca do APESP, datado de 27 de abril de 2017.
(4) Termo de recolhimento dos conjuntos documentais produzidos e acumulados pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados – SEADE, assinado em 19 de junho de 2017.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Conteúdo e estrutura

Conteúdo

A despeito da criação e extinção de diversos órgãos, instituídos para coletar dados e preparar indicadores que subsidiassem a ação governamental, o acervo acumulado pela Fundação SEADE demonstra que houve uma preocupação com a conservação de registros de épocas passadas, os quais servem de memória desses órgãos e da evolução dos procedimentos de processamento técnico de dados estatísticos em São Paulo. Por esse motivo, o fundo SEADE é composto majoritariamente por documentos produzidos pela Repartição de Estatística e Arquivo do Estado, pelo DEE e pelo DEESP, órgãos que cuidaram de levantar e compilar dados estatísticos sobre população, economia e saúde, antes da criação da Fundação SEADE em 1978.

Entre os documentos do fundo estão quadros estatísticos feitos a mão sobre óbitos, casamentos, nascimentos e mortalidade infantil. Esses quadros apresentam informes compilados entre 1929 e 1970. O fundo também possui uma série de trabalhos publicados pela Repartição de Estatística e Arquivo do Estado e pelo Departamento Estadual de Estatística, que apresentam dados sociais, econômicos, sanitários, policiais e criminais, além de vários anuários estatísticos, boletins do Departamento Estadual de Estatística e publicações sobre as divisas administrativas e judiciárias do estado de São Paulo. O fundo possui ainda mais de 200 fitas magnéticas produzidas por empresas contratadas pela Fundação SEADE para gravar notícias veiculadas na grande mídia, contendo menções ao trabalho da Fundação. O documento mais antigo do fundo é um relatório de 1895, do Diretor do Serviço Sanitário para o Secretário do Interior. O documento mais novo é uma fita VHS com notícias da SEADE, produzida em 2000.

Avaliação, selecção e eliminação

Accruals

Classificação

Os documentos da Fundação SEADE não estão classificados e seriados, mantendo a ordem em que foram recolhidos. Os livros e periódicos doados à Biblioteca do APESP foram incorporados ao seu acervo e ainda não estão incluídos no arranjo do fundo. Para consultá-los, o pesquisador deve procurar diretamente o Núcleo de Biblioteca e Hemeroteca do APESP. Os demais documentos encontram-se arranjados nos seguintes grupos:

23G1 - Estatística Demográfica
23G2 – Publicações
23G3 - Comunicação Institucional

Condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Documentos sem restrição de acesso.

Condiçoes de reprodução


  • Reprodução de documentos textuais: o pesquisador que tenha interesse em reproduzir algum documento do acervo textual poderá fazê-lo com máquina fotográfica própria, mediante acompanhamento dos técnicos responsáveis, preenchendo o Termo de Responsabilidade para Uso, Reprodução e Divulgação de Informações e Dados Pessoais Contidos em Documentos Custodiados pelo Arquivo Público do Estado de São Paulo no qual se compromete a atribuir os créditos ao Arquivo Público do Estado e declara estar ciente das penalidades previstas por lei quanto à divulgação destas informações.
  • Reprodução de documentos iconográficos: é permitida a reprodução fotográfica digital em baixa resolução, sem a utilização de equipamentos auxiliares, como flash e tripé mediante o preenchimento do Termo de Responsabilidade.
  • Serviço de digitalização: solicitações de digitalização são limitadas a uma quantidade máxima de documentos e exigem o preenchimento do Termo de Responsabilidade. A digitalização de fotografias será realizada pelo Núcleo de Acervo Iconográfico. Caso a fotografia já esteja reproduzida em microfilme ou arquivo digital, a cópia deverá ser obrigatoriamente produzida a partir da matriz.
  • Direito autoral: no caso de obras que não sejam de domínio público, a utilização é de responsabilidade exclusiva do usuário e depende da autorização expressa dos detentores dos direitos, ou na forma da Lei de Direito Autoral (Lei 9.610 de 16 de fevereiro de 1998).

Idioma(s) do(s) documento(s)

  • português

Escrita(s)

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

A maior parte dos documentos está em bom estado de conservação, podendo apresentar sujidade e necessidade de pequenos reparos.

Documentos digitalizados ou microfilmados devem preferencialmente ser acessados através de suas cópias preservando os originais.

O Arquivo Público do Estado de São Paulo não dispõe de aparelhos para leitura e reprodução de áudio cassetes e vídeo cassetes.

Instrumentos de descrição

Documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Notas

Pontos de acesso

Assuntos relacionados

Localidades relacionadas

Controle da descrição

Identificador da descrição

identificador da instituição

BR SPAPESP

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Data(s) da descrição

2019

Idioma(s)

Script(s)

Fontes

Nota do arquivista

Centro de Acervo Permanente / APESP

Metadados do objeto digital

Digital object (Master) rights area

Digital object (Referência) rights area

Digital object (Visualização) rights area

Accession area

Ações